Aspectos do Texto I – A relação parte/todo

A noção de parte/todo vale para qualquer tipo de texto, seja um poema de Gregório de Matos, seja um quadrinho; a diferença é que neste temos o emprego da linguagem verbo-visual.

Como todo texto, o quadrinho é composto de partes que se articulam e que são colocadas em uma ordem que atende a um objetivo: criar humor por meio de uma quebra de expectativa.

Veja o exemplo a seguir, extraído do vestibular da Unicamp.

 

aspectos do texto exemplo 1

aspectos do texto exemplo 1

Jogos de imagens e palavras são característicos da linguagem de história em quadrinhos. Alguns desses jogos podem remeter a domínios específicos da linguagem a que temos acesso em nosso cotidiano, tais como a linguagem dos médicos, a linguagem dos economistas, a linguagem dos locutores de futebol, a linguagem dos surfistas, dentre outras.

É o que ocorre na tira de Laerte, acima apresentada.

a) Transcreva as passagens da tira que remetem a domínios específicos e explicite que domínios são esses.
b) Levando em consideração as relações entre imagens e palavras, identifique um momento de humor na tira e explique como é produzido.

Consideremos apenas o item b. Nota-se que a expectativa foi quebrada no último quadrinho, momento do humor; isso significa que os quadrinhos anteriores precisam ser relidos à luz da totalidade.

Assim será com os demais textos verbais, visuais ou verbo-visuais; não se interpreta a parte pela parte.

Inserir “a parte” no lugar “do todo”, no nível das figuras de linguagem, é empregar uma sinédoque (tipo de metonímia), recurso expressivo muito presente na literatura, na fotografia e no cotidiano.

Por exemplo: “no cair da tarde, nas avenidas agitadas, pernas cansadas, rostos fatigados, mãos sujas; é o trabalho deixando suas marcas”.

Os substantivos “pernas”, “rostos” e “mãos” são parte de um todo, o ser humano.

O contexto

A palavra “contexto” significa situação. Na teoria da comunicação, contexto é o referente, a situação de comunicação (por exemplo, a sala de aula). A língua, por exemplo, varia de acordo com o contexto: emprega-se linguagem coloquial quando existir informalidade; culta, quando houver formalidade (com algumas exceções).

— Campeão, solta uma gelada! (No botequim.)
— Por gentileza, uma cerveja. (Almoçando com o cliente em um restaurante chique.)

Se empregamos diferentes maneiras de falar consoante o contexto, também as palavras podem mudar de significado de acordo com ele. Observe.

a) Você gostou da peça? Os atores são ótimos!
b) Na agência, o diretor de arte não aprovou a peça.
c) Quer bife ou a peça inteira?

No primeiro caso, “peça” é o espetáculo teatral; a palavra “atores” contextualiza “peça”. No segundo, a palavra “agência” e a expressão “diretor de arte” possibilitam a contextualização; trata-se de uma peça publicitária, isto é, um comercial, um anúncio, um outdoor etc. Já no terceiro, o vocábulo “bife” deixa claro que “peça” remete a um pedaço da carne.

O contexto pode ser entendido como um todo que decodifica o significado da parte; esse “todo” será representado por um texto, um parágrafo, uma frase ou até mesmo uma palavra que ajuda na contextualização da outra, como nos exemplos citados anteriormente.

 

Aspectos do Texto I – Exercícios

1 Unifesp 2013 (Adapt.)

Há cerca de dois meses, a jornalista britânica Rowenna Davis, 25 anos, foi furtada. Só que não levaram sua carteira ou seu carro, mas sua identidade virtual. Um hacker invadiu e tomou conta de seu e-mail e – além de bisbilhotar suas mensagens e ter acesso a seus dados bancários – passou a escrever aos mais de 5 mil contatos de Rowenna dizendo que ela teria sido assaltada em Madri e pedindo ajuda em dinheiro. Quando ela escreveu para seu endereço de e-mail pedindo ao hacker ao menos sua lista de contatos profissionais de volta, Rowenna teve como resposta a cobrança de R$ 1,4 mil. Ela se negou a pagar, a polícia não fez nada. A jornalista só retomou o controle do e-mail porque um amigo conhecia um funcionário do provedor da conta, que desativou o processo de verificação de senha criado pelo invasor.

As informações do segundo parágrafo permitem concluir que o hacker tentou:

A) extorquir a jornalista.
B) pedir um donativo à jornalista.
C) negociar legalmente com a jornalista.
D) eximir-se da culpa pela invasão da conta do e-mail.
E) reconhecer seu erro.

 

2 Enem 2012

aspectos do texto exemplo 2

aspectos do texto exemplo 2

Considerando-se a finalidade comunicativa comum do gênero e o contexto específico do Sistema de Biblioteca da UFG, esse cartaz tem função predominantemente:

A) socializadora, contribuindo para a popularização da arte.
B) sedutora, considerando a leitura como uma obra de arte.
C) estética, propiciando uma apreciação despretensiosa da obra.
D) educativa, orientando o comportamento de usuários de um serviço.
E) contemplativa, evidenciando a importância de artistas internacionais.

 

3 Enem 2015

aspectos do texto exemplo 3

aspectos do texto exemplo 3

Nas peças publicitárias, vários recursos verbais e não verbais são usados com o objetivo de atingir o público-alvo, influenciando seu comportamento. Considerando as informações verbais e não verbais trazidas no texto a respeito da hepatite, verifica-se que:

A) o tom lúdico é empregado como recurso de consolidação do pacto de confiança entre o médico e a população.
B) a figura do profissional da saúde é legitimada, evocando-se o discurso autorizado como estratégia argumentativa.
C) o uso de construções coloquiais e específicas da oralidade são recursos de argumentação que simulam o discurso do médico.
D) a empresa anunciada deixa de se autopromover ao mostrar preocupação social e assumir a responsabilidade pelas informações.
E) o discurso evidencia uma cena de ensinamento didático, projetado com subjetividade no trecho sobre as maneiras de prevenção.

 

4 Enem 2012

aspectos do texto exemplo 4

aspectos do texto exemplo 4

O efeito de sentido da charge é provocado pela combinação de informações visuais e recursos linguísticos. No contexto da ilustração, a frase proferida recorre à:

A) polissemia, ou seja, aos múltiplos sentidos da expressão “rede social” para transmitir a ideia que pretende veicular.
B) ironia, para conferir um novo significado ao termo “outra coisa”.
C) homonímia, para opor, a partir do advérbio de lugar, o espaço da população pobre e o espaço da população rica.
D) personificação, para opor o mundo real pobre ao mundo virtual rico.
E) antonímia, para comparar a rede mundial de computadores com a rede caseira de descanso da família.

 

5 Unicamp 2016

aspectos do texto exemplo 5

aspectos do texto exemplo 5

 

A publicidade acima foi divulgada no site da agência FAMIGLIA no dia 24 de janeiro de 2007, véspera do aniversário de São Paulo, no período em que foi proposta a campanha “Cidade Limpa”. Na base da foto, em letras bem pequenas, está escrito: Tomara, mas tomara mesmo, que nos próximos aniversários o paulistano comemore uma cidade nova de verdade.

Considerando os sentidos produzidos por esse anúncio, é correto afirmar:

A) As duas perguntas e as duas respostas que configuram o texto do outdoor na publicidade acima pressupõem que os paulistanos estão discutindo o número de outdoors e também o abandono de muitos dos moradores da cidade.
B) O texto escrito em letras pequenas tem a função de exortar os paulistanos a refletir sobre as próximas eleições e sobre como fazer para que seja estabelecido um conjunto de prioridades socialmente relevantes para toda a sociedade.
C) A publicidade pretende levar os leitores a perceber que as prioridades estabelecidas pela gestão municipal da cidade não permitem que os paulistanos enxerguem os verdadeiros problemas que estão nas ruas de São Paulo.
D) A publicidade, composta de texto verbal e imagem, tem como objetivo principal encampar o projeto “Cidade Limpa” elaborado pela gestão municipal e também propor a discussão de outras prioridades para a cidade.

 

GABARITO

1 – Alternativa: A.
O hacker tentou extorquir, fazer chantagem e exigir, de forma ilícita, uma quantia em dinheiro da jornalista. Essa alternativa
está contemplada em “Rowenna teve como resposta a cobrança de R$ 1,4 mil”.

2 – Alternativa: D.
O uso das imagens de Dalí tem por objetivo orientar os usuários da biblioteca da UFG a cumprirem os prazos de devolução
dos empréstimos. Assim, o uso do relógio derretido surrealista tende a reforçar os transtornos acarretados pela demora,
funcionando como metonímia.

3 – Alternativa: B.
Alternativa a: incorreta. Não se pode afirmar que o tom lúdico da mensagem tenha sido empregado com o propósito de
firmar o pacto de confiança entre médico e população. Na verdade, ele atribui um caráter de descontração à mensagem.
Alternativa c: incorreta. Não se pode afirmar que a variante coloquial tenha sido empregada para simular o discurso do
médico, uma vez que sua intenção foi promover a aproximação com o interlocutor.
Alternativa d: incorreta. No anúncio, há um destaque para a função referencial, mas isso não invalida a função conativa.
De fato, a empresa anunciada continua a se promover ainda que o texto seja informativo.
Alternativa e: incorreta. Como a informação é veiculada de maneira objetiva, o que invalida a alternativa e é a afirmação
de que o discurso é projetado de maneira subjetiva.
A alternativa b, de fato, não é a mais ideal. Só é possível chegar a ela como resposta por exclusão. Desse modo, a Equipe
Pedagógica do Poliedro avalia a questão como mal elaborada.

4 – Alternativa: A.
O substantivo “rede” pode fazer referência a um tecido de malha larga usado para o descanso de uma pessoa ou a
qualquer conjunto de objetos ou de pessoas que tenham uma relação entre si.
A expressão “rede social” está comumente relacionada ao conjunto de indivíduos com o qual uma pessoa tem relações
pessoais. No entanto, na charge, a imagem direciona o entendimento do substantivo “rede” para a designação do tecido,
sobre o qual se encontra uma família. Isso explica o porquê da proferição da frase: “Rede social aqui em casa é outra
coisa!”.
Dessa forma, na charge, são explorados os diferentes sentidos (isto é, a polissemia) da expressão “rede social”.

5 – Alternativa: C.
A publicidade, por meio da linguagem oral, chama a atenção das pessoas para a questão da priorização de problemas. A
imagem, por sua vez, somada às frases no outdoor, revela a intenção completa da mensagem: tirar as pessoas das ruas é
a prioridade.

Dicas e Macetes De Português!

Baixe o E-book Contendo Dicas de Português!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

4 Comentários

  1. Sandra Jimenez disse:

    seu conteúdo vem me ajudando bastante, muito obrigada.

  2. Roberta disse:

    Olá aqui é a Roberta Vasconcellos, eu gostei muito do seu artigo!